Joana Palha : “A AGAL, para mim, é uma associação muito tolerante, com ideias muito inovadoras e originais”

Valentim Fagim entrevista a nova sócia da AGAL, Joana Palha, portuguesa, mulher de formação de letras com interesse polos monstros e o grotesco na literatura. Julga que o teatro pode ser uma elo de interação entre a sociedade galega e portuguesa. Estudou galego num curso de verão do Ilg embora na rua fosse comum que lhe falassem em castelhano. Quer um relacionamento fluído a ambos lados da fronteira administrativa sem barreiras imaginárias.

Continuar a ler

Javier Maria López : “Com o galego não temos só uma parte de uma numerosa população que partilha idioma, mas uma expressão particular e cultural desse sentir comum”

Valentim Fagim entrevista Javier Maria López, professor de música no ensino secundário: não gosta de usar a palavra útil quando se fala de línguas, sempre sentiu respeito polo reintegracionismo ainda que no ambiente galeguista onde se movia o sentir fosse menos simpático, gostaria que a consideração social do galego fosse bem diferente em 2030.

Continuar a ler

David Álvarez: “O futuro é das novas gerações. É uma grande notícia que exista a possibilidade de que nas escolas o estudantado entre em contacto com a variedade portuguesa”

Valentim Fagim entrevista David Álvarez, vigués, contatou com o esquema reintegracionista na Alemanha, o seu TFM vai focar a implantação, real, da ILP Valentín Paz Andrade. É fã da Através Editora.

Continuar a ler

Pablo Fernández: “O reintegracionismo não é uma visão nostálgica do que deveria ser o galego autêntico, mas uma estratégia racional de promoção de uma língua em crise”

Pablo Fernández-Vázquez não é galego nem tem laços familiares com a Galiza mas foi uma ligação familiar a que o levou a se interessar polo nosso país e a nossa língua. Uma estadia em Valência também ajudou a fazer as ligações precisas. Investigador de Ciência Política, pesquisa porque a corrupção…

Continuar a ler